Importância da cadeira de rodas para a acessibilidade


Quando falamos da busca por promover a acessibilidade, podemos ter na cabeça que ela se concretiza quando vemos nas ruas as rampas, o piso tátil, as barras, as portas mais largas… Entretanto, acabamos nos esquecendo que alguns recursos e objetos já criados, são essenciais.

Apesar de serem essenciais, não podemos nos esquecer de como é a realidade. A cadeira de rodas, pode parecer um objeto bem simples para quem precisa. Mas, não devemos nos esquecer como os custos para ter uma é muito caro. Dessa forma, devemos refletir, mesmo que ela exista, se nem todos podem ter por falta de condições, a acessibilidade neste aspecto não é concretizada para a pessoa.

Temos já criadas cadeira de rodas especial para viagens aéreas, fruto da ideia de dois estudantes da Universidade Americana de Sharjah. O modelo foi criado para que os passageiros não precisem substituir a cadeira de rodas para entrar no avião

O design da cadeira possui formato de “C”, que permite que a cadeira deslize para o espaço pré-existente da poltrona do avião. A cadeira é pequena, e consegue facilmente passar pelos corredores da aeronave. Seu design foi pensado para complementar as funcionalidades do avião.

A cadeira ainda funciona muito bem nos ambientes comuns como qualquer outra. Possui controle manual e eletrônico, é dobrável, e muito mais compacta.

Veja como a inovação transforma a vida das pessoas, mas será que todos tem acesso? Fiquemos com essa reflexão.

A acessibilidade pode ser compreendida como a possibilidade de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, de uso público ou privados de uso coletivo, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Como se vê, as adaptações que podem ser desenvolvidas a fim de atender as mais diversas necessidades são inúmeras. Por conta disso, várias inovações em acessibilidade pelo mundo vêm sendo criadas.

Uma delas é o Museu do Futebol, localizado em São Paulo, o qual foi planejado para ser acessível desde a sua concepção. Estão disponíveis audioguias para pessoas cegas e/ou com baixa visão, inclusive em inglês e espanhol; piso tátil em todo o percurso; maquetes e materiais táteis sobre o estádio. Além disso, os funcionários e educadores do Museu possuem treinamento específico para atender pessoas com deficiência.

Outro exemplo é Singapura, na Ásia, que estabeleceu um design universal para construções, a fim de conferir acesso fácil para as pessoas com mobilidade reduzida. As definições incluem:

  • Espaços livres de colunas e pilares;
  • Balcões baixos;
  • Corrimão em ambos os lados das escadas;
  • Cadeiras com pegas;
  • Sistemas de circuito que filtram ruídos indesejados para otimizar a audição de pessoas que utilizam aparelhos auditivos.

Esses são alguns exemplos de projetos espalhados pelo mundo que servem de modelo e inspiração para edificações que venham a ser construídas no futuro.